Inúmeros artigos e livros sobre produtividade retratam as reuniões como uma das grandes vilãs do universo corporativo. Não à toa, quando estávamos criando a Simplesfica com o foco em valorizar o tempo das pessoas, chegamos a conclusão de que combater reuniões improdutivas seria um bom primeiro passo!

Além de valorizar o tempo das pessoas, sabemos que trazer propósito para as reuniões faz com que as empresas poupem custos desnecessários e consigam ter mais eficiência no dia-a-dia.

Em época de crise, como a sua empresa tem lidado com este custo elevadíssimo? 

Quanto custa uma reunião?

Fizemos um post dedicado a este tema aqui, mas é sempre bom relembrarmos o quanto é investido em reuniões que, na maioria das vezes, são improdutivas.

05_Qto_custa_reunião_01

Assuntos debatidos em tempos de crise

Percebemos que em tempos de crise, muitas empresa dedicam-se demasiadamente às reuniões internas a fim de encontrar uma solução para a queda de vendas, que naturalmente acontecem nestes períodos. Líderes pedem soluções para os gestores, que desesperados reúnem-se com suas equipes para cascatear a informação e… Não são raras as vezes que estas reuniões se transformam em um grande brainstorming sem direção: Vale qualquer ideia para encontrar a solução salvadora.

Além, claro, da caça aos culpados:
– Projetos que não saíram do papel
– Gestor que deveria ter feito mas não fez
– Presidência que não apoiou ideias inovadoras
– Aumento da concorrência
– Carnaval, Copa do Mundo… Até Festa Junina entra no bolo!

Qual é a solução para as reuniões durante a crise?

Imagine um barco que está afundando e descobre-se um buraco em sua proa. A água está entrando e tem pouco tempo para encontrarem uma solução. Qual é o propósito da reunião entre os marinheiros?

Muitos diriam “consertar o buraco”.

Por que consertar o buraco?

“Para que o barco não afunde”.

E por que o barco não pode afundar?

“Pois as pessoas precisam sobreviver”.

Este é o ponto! O propósito da reunião entre os marinhos é fazer com que as pessoas sobrevivam. Talvez a solução seja usar botes salva-vidas, que poderiam se perder caso a discussão estivesse focada em consertar o buraco.

Isto é, será que a sua empresa está focando no propósito certo?  Falamos bastante sobre propósito neste post e acreditamos que este é um grande divisor de águas entre as reuniões produtivas das improdutivas.

Para finalizar…

Pergunte-se mais de uma vez sobre a necessidade da reunião, sem se esquecer de questionar a relevância de cada participante. Em momentos de crise é comum termos a guerra dos egos, uma grande necessidade em mostrar trabalho, mas o quanto uma reunião com 10 participantes está sendo produtiva para a sua empresa?

E não se esqueça de sempre colocar no lápis o quanto está sendo investido e qual é o retorno esperado. Você não colocaria o seu dinheiro em algo que não tivesse um ROI elevado, por que aceita fazer isto com as suas reuniões?

A crise é a mesma para a maioria, mas aqueles que entenderem que o problema não é o furo no barco, provavelmente terão mais chance de sobrevivência.

 

 

 

 

 

Written by Flavia