Li em vários noticiários sobre as enormes filas que se formaram na frente do Eataly, o “supermercado + restaurante” italiano que acabou de pousar no Brasil. O mesmo que já aconteceu com a Apple, Forever 21 e outras.

Podemos dar a isto o nome de efeito manada: “…pessoas consideradas normais recebem certas informações e passam a atuar em bando, como manada. É como as torcidas de futebol, um efeito grupal”, explica o psicoterapeuta João Augusto Figueiró em entrevista do Estadão.

SÓ QUEM É FRACO…

Um vídeo que fez sucesso na internet comprova como este efeito está enraizado em todos nós. Na época do Lollapalooza entrevistaram pessoas que estavam participando do festival e que mal sabiam o que estavam fazendo por lá – os entrevistadores chegaram a inventar nomes de bandas e a maioria respondia sobre elas sem saber que aquilo se tratava de um “teste”. Veja o vídeo aqui.

Penso em quantas coisas já fiz por conta do efeito manada… Tirar várias fotos do passeio e postar no Facebook é algo que também evidencia este agir em bando: se todo mundo está mostrando o quanto está feliz, logo, preciso fazer o mesmo.

 EFEITO MANADA NAS REUNIÕES

Já participei de muitas reuniões em que todos esperavam o diretor dar a opinião sobre uma determinada ideia, para só depois falarem sobre aquilo. Geralmente a lógica era a mesma, se o diretor concordasse, todos concordavam e vice-versa.

“Mas Flávia, isto não é questão de liderança e autonomia?”

Em alguns casos sim, mas na maioria o efeito manada é mais forte do que a cultura de portas abertas da empresa. E geralmente aquele que vai contra o bando, é considerado crítico, fora da curva… “Lá vem ele discordar”.

Para discussões produtivas e inovadoras, acreditamos que ideias divergentes são bastante válidas, desde que guiadas por um mesmo propósito (já falamos sobre isto aqui), é isto que mantém a reunião saudável.

SÓ CONCORDEI PRA NÃO SER A MINORIA

Com as experiências negativas que passei em algumas vezes que fui “levada pelo bando”, percebi que um bom caminho é sempre relembrar sobre seus valores e convicções antes de aderir à manada.

Começar a enxergar as coisas por outro ângulo me abriu um horizonte desconhecido, um caminho não óbvio e muitas vezes arriscado, mas que leva para discussões muito mais profundas. 

Aconselho que busque ser mais minoria. Mais o “chato”. Mais a pessoa que sempre discorda.

Sem dúvida suas reuniões serão mais ricas, em ideias e inovação.

 

Written by Flavia