Quem já esteve próximo a um processo de coaching, provavelmente ouviu falar sobre a Roda da Vida. Criada pelos hindus, hoje ela é uma das ferramentas mais utilizadas nos processos de auto-conhecimento, pois mapeia as diferentes áreas da vida da pessoa e faz com que ela enxergue quais são os pontos que estão colapsados, para realizar as primeiras mudanças.

21_Roda_VIDA_Gestor_01

A ideia é que você preencha de 0 a 10 o quanto você tem se dedicado às determinadas áreas da vida. Muito provavelmente irá descobrir que está muito mais envolvido em algo que talvez não te traga tanto resultado e/ou prazer.

RODA DA VIDA DO GESTOR

 21_Roda_VIDA_Gestor_02

A lógica é a mesma: preencha de 0 a 10 o quanto está sua dedicação para cada uma das áreas de responsabilidade de um gestor. Sabemos que há inúmeras outras responsabilidades que fazem parte do seu dia-a-dia, mas elencamos aqui as primordiais.

Para imprimir, basta clicar em cima da imagem que ela abrirá em uma nova aba.

Abaixo a descrição de todos os itens da Roda da Vida do Gestor. 

ESTRATÉGIA DA EMPRESA

Planejamento: a partir do conhecimento da estratégia, os objetivos são traçados  juntamente com os caminhos que devem ser percorridos para alcançar cada um deles.

Acompanhamento de projetos: com a definição de objetivos claros e os processos que envolverão cada conquista, o acompanhamento definirá que nada saiu da rota planejada, ou, se aconteceram imprevistos, que isto seja minimizado.

Administração de recursos: sabe-se que para uma empresa ser saudável financeiramente, os projetos precisam ter um custo abaixo do que o retorno esperado. Cabe também ao gestor estar alinhado com as diretrizes financeiras para não investir mais do que a empresa é capaz de sustentar.

ENGAJAMENTO

Direcionamento: “o gestor é o farol da equipe”, não é a toa que esta analogia é bem conhecida. Sem o direcionamento correto, de nada adianta o gestor ter muito bem definido quais são os objetivos para a área.

Motivação: dentro de uma mesma área, os perfis comportamentais das pessoas são mesclados e é de responsabilidade do gestor entender e extrair o melhor de cada liderado.

Feedback: estes momentos só serão realmente eficientes se o gestor mantiver clareza dos objetivos, tiver feito o acompanhamento dos projetos, o direcionamento e atuado na motivação das pessoas.

GERAÇÃO DE INOVAÇÃO

Relacionamento entre áreas: conhecer os processos de atuação das demais áreas da empresa, faz com que o gestor saia à frente no quesito inovação. Geralmente é esta pessoa que propõe o redesenho de processos e mesmo a criação de novos serviços e produtos.

Conhecimento sobre cliente e mercado: estar há 15 anos na empresa não é mais critério para a escolha do profissional para gestão. Atualmente ter conhecimento sobre o cliente e mercado são critérios básicos para inovação. O gestor que está focado apenas em sua equipe, acaba criando objetivos que respondem às suas próprias necessidades.

Desenvolvimento de parcerias: a postura de buscar parcerias geralmente parte do gestor de marketing, comercial ou do CEO da empresa. Mas elas são possíveis para todas as áreas da empresa, isto também faz com que o gestor saia da visão interna e comece a interpretar novas maneiras de liderança e inovação.

 AUTODESENVOLVIMENTO

Cursos, workshops e palestras: muitos gestores subestimam o conhecimento externo, mas são justamente as ideias “não viciadas” que trazem novas possibilidades para o negócio. Vale lembrar que estamos na época da colaboração, isto significa que nem sempre este conhecimento irá gerar custos para a empresa.

Leituras: são inúmeros os livros, e-books e artigos disponíveis sobre gestão, liderança de pessoas etc. Uma característica positiva do gestor, é reconhecer suas limitações e buscar o conhecimento necessário para as tarefas que lhe foram atribuídas.

Autoconhecimento: sem este aspecto, dificilmente o gestor saberá qual curso deve se inscrever ou por qual livro começar seus estudos. Uma lista de competências sempre é útil para estes momentos de incerteza.

DEDICAÇÃO DE TEMPO

Com a mesma roda em mãos, queremos propor um novo exercício. Risque com uma outra cor de caneta, o quanto de 0 a 10 você tem feito de reuniões para cada uma das áreas de responsabilidade.

Após preencher a roda, é interessante que você reflita sobre alguns pontos:

– Em um período de crise que demanda inovação, quantas reuniões você tem feito dentro desta área de responsabilidade?
– Se a inovação tem sido cada vez mais cobrada, quantas reuniões você fez para discutir o seu autodesenvolvimento?
– E o engajamento da equipe? Quantas reuniões têm este foco?

Reflexões como estas levam a um melhor planejamento estratégico para as reuniões corporativas e, consequentemente, mais aproveitamento de tempo e eficiência.

SUA EMPRESA NÃO TEM UM PLANEJAMENTO PARA AS REUNIÕES?

Esta roda da vida do gestor também pode ser aplicada à realidade da empresa como um todo.

A Simplesfica é uma empresa criada justamente para trazer uma nova experiência para as reuniões corporativas. Focamos em questionamentos e métodos para que CEOs, diretores e gestores convoquem reuniões com propósito, focadas em resultados mensuráveis e que tenham relação direta com suas áreas de responsabilidade.

Para saber mais sobre a Simplesfica e o Método Kairos, clique aqui.

Se quiser levar esta experiência para a sua empresa, basta escrever para:
contato@simplesfica.com

Ou diretamente para nós:
flavia@simplesfica.com
luiz@simplesfica.com

 

Written by Flavia